+MISTURADO

+Misturado Disco vencedor do Grammy Latino 2017
Melhor Disco de Samba/Pagode
FACEBOOK
INSTAGRAM
TWITTER
DEEZER
ITUNES
SPOTIFY
BANDSINTOWN
© 2018 Mart'nália.
Todos os direitos reservados.
Design by graphiarium
Em Berlim Ao Vivo | Nilmar Lage

EM BERLIM AO VIVO

2006

Sobre o Álbum

A produção deste CD foi baseada na turnê de Menino do Rio, e foi concebido e dirigido por Marcia Alvarez. No repertório constam desde o pop de Ana Carolina até o sambas de seu pai Martinho da Vila, Caetano Veloso e também canções de Djavan. Com a participação de Chico Buarque e Luiz Melodia.

Direção e Concepção:Marcia Alvarez
Direção Geral DVD:Roberto de Carvalho
Disponível também em CD
Data de Lançamento: 10/01/2006
Mídia: DVD
Gravadora: Quitanda / Biscoito Fino

Letras

01 Pra Mart'nália

O samba corre em minhas veias
O samba é a minha escola
Se levo um samba do Candeia
Ou do Paulinho da Viola
A D. Ivonne incendeia
E o Martinho é quem/ me consola
É luz que sempre me clareia
E a minha emoção decola

Eu canto samba porque, só assim
Eu me sinto contente
Quem é do mar não enjoa
Amor não é brinquedo...
Foram me chamar
Eu estou aqui o que que há...
Mas foi lá em casa que eu descobri esse segredo

Eu sou da Vila
Não tem jeito
Comigo eu quero respeito
Sou filha da Anália também
Malandro não vem, que não tem

Nas ruas, calçadas, tantos bacharéis
No chopp gelado, do ponto sem réis
Me lembro tantos menestréis
Sempre balançando o arvoredo
Modesta a parte quem nasce na Vila
Aprende mais cedo...

Escola de versos e revéis,
Com Ferreira e grandes sambas-enredos
Modesta a parte quem nasce na Vila
Aprende mais cedo...

Autoria: Fred Camacho / Jorge Agrião
Editora: Universal Music Publishing Brasil Ltda

Partitura

02 Nas Águas de Amaralina

Fui pra's águas do mar de Amaralina
com mágoas de mais em cima
Aos meus sonhos juntei perfume e flores,
desejos, temores

Prometi novamente voltar pra's águas
Se a força do mar me vingasse as mágoas
Esperei, me curvei
e na terceira onda entreguei pra Jana
Ína, meu amor!
Vaidosa e brejeira, Mãe menina

Janaína ê ê Janaína...
Devolveu perfume e flor, que sina!

Mas, um velho me falou
Que Jana jamais bancou
Vinganças no desamor e então,
voltei ao mesmo lugar,
com peito aberto sem dor
Aí o meu coração sarou

Ína, meu amor!
Vaidosa e brejeira, Mãe menina

Autoria: Martinho da Vila / Nelson Rufino
Editora: ZFM / Universal Music Publishing Brasil Ltda

Partitura

03 Pot-pourri Menino Do Rio / Estácio, Holly Estácio

Menino do Rio
Calor que provoca arrepio
Dragão tatuado no braço
Calção, corpo aberto no espaço
Coração de eterno flerte
Adoro ver-te

Menino vadio
Tensão flutuante no Rio
Eu canto pra Deus proteger-te

O Hawai seja aqui
Tudo o que sonhares
Todos os lugares
As ondas dos mares
Pois quando eu te vejo
eu desejo o teu desejo
Menino do Rio
Calor que provoca arrepio
Toma esta canção como um beijo

/

Se alguém quer matar-me de amor
que me mate no Estácio
bem no compasso
bem junto ao passo
do passista da escola de samba
do largo do Estácio

O Estácio acalma os sentidos
dos erros que eu faço
trago não traço
faço não caço

o amor da morena maldita
domingo no Estácio

fico manso amanso a dor
Hollyday é um dia de paz
solto o ódio mato o amor
Hollyday eu já não penso mais

Autoria: Caetano Veloso / Luiz Melodia
Editora: Gapa - Warner Chappell

Partitura

04 Essa Mania (Res't La Maloya)

Hoje o meu coração mudou
Já não sei por quem vim, quem sou
Mas sinto e sou capaz
E o resto tanto faz
Foi só eu descansar
Junto ao pé de uma arvore que me acolheu
E depois me ocorreu
Vi que a vida que vivia em mim
Agora vive aqui nesse lugar
Em volta das sombras
Essa ilha é a reunião das infinitas direções
Que o vento traz com as ondas
E é quando me vejo a garimpar
As pedras, a montanha, o seu olhar
Rest la maloya, Rest la maloya,
Rest la maloya, Rest la maloya,/ Rest là-même
Essa menina, essa menina, essa menina Essa menina vem me dizer
Apesar de saber
Que nem tudo que eu quis eu pude conhecer
Nem deu pra mais prazer
Se cheguei até aqui
Bem no topo do vulcão, não posso mais descer
Mas tem como escorrer
Porque a natureza do amor
Está contida na beleza e na surpresa das manhãs
Dias que parecem tão iguais
Mas de repente vem sinais de uma nova magia
Depois desse encontro singular
O mato, o rum, o vinho, o mel e o mar
Essa menina, essa menina, essa menina
Essa menina vem me dizer
Rest la maloya, Rest la maloya,
Rest la maloya, Rest la maloya,

Autoria: Alain Peters
Versão: Mart'nália / Moska
Editora: Cobalt Melodie / Sony (Cazulo) SACEM (ADDAF)

Partitura

05 Cabide

E se eu fingir e sair por aí na noitada,
me acabando de rir
E se eu disser que não digo, e não ligo, e que fico
e que só vou aprontar
É que eu sambo/mando direitinho assim bem miudinho,
cê não sabe acompanhar/sei que você vai gostar
Vou arrancar sua saia e pôr no meu cabide
só pra pendurar
Quero ver se você tem atitude
e se vai encarar

E se eu sumir dos lugares, dos bares, esquinas
e ninguém me encontrar
E se me virem sambando até de madrugada
e você for até lá
É que eu sambo direitinho assim bem miudinho,
cê não sabe acompanhar
Vou arrancar sua blusa e pôr no meu cabide
Só pra pendurar
Quero ver se você tem atitude
e se vai encarar

Chega de fazer fumaça, de contar vantagem
Quero ver chegar junto pra me juntar
Me fazer sentir mais viva
Me apertar o corpo e alma me fazendo suar
Quero beijos sem tréguas
Quero sete mil léguas sem descansar
Quero ver se você tem atitude
e se vai me encarar.

Autoria: Ana Carolina
Editora: Armazém (Sony)

Partitura

06 Boto Meu Povo Na Rua

Pra te ganhar
Dei sujesta em vagabundo
Dei a volta pelo mundo
Eu mergulhei fundo sem medo de errar
E você fica nessa querendo esnobar
Meu amor que é tão profundo
Ta na hora de parar com isso
Eu jogo um feitiço pra te apaixonar

Tomara que você me entenda
Ou eu faço oferenda
Pro meu orixá
Já é hora de parar com isso
Ou eu jogo um feitiço pra te apaixonar

Eu escrevo teu nome menina
E despacho na esquina
se o santo mandar
ta na hora de para com isso
Ou eu faço feitiço pra te apaixonar

Eu boto um litro de cachaça
Farofa de mel e dendê
Na rua onde você passa
Feitiço pra amarrar você

Que a minha vida não tem graça
Não quero/posso mais viver assim
Então deixa de pirraça
Eu quero teu amor pra mim

Se até dez horas da noite você não voltar
Eu boto meu povo na rua pra te procurar
Se até dez horas…
Se até dez horas da noite você não voltar
Eu boto meu povo da rua pra te procurar

Minha paixão é verdadeira
Eu quero você por inteira…

Autoria: Arlindo Cruz / Acyr Marques / Ronaldinho
Editora: BMG Music Publishing

Partitura

07 Benditas

Benditas coisas que eu não sei
Os lugares onde não fui
Os gostos que não provei
Meus verdes ainda não maduros
Os espaços que ainda procuro
Os amores que eu nunca encontrei
Benditas coisas que não sejam benditas

A vida é curta
Mas enquanto dura
Posso durante um minuto ou mais
Te beijar pra sempre o amor não mente, não mente jamais
E desconhece do relógio o velho futuro
O tempo escorre num piscar de olhos
E dura muito além dos nossos sonhos mais puros
Bom é não saber o quanto a vida dura
Ou se estarei aqui na primavera futura
Posso brincar de eternidade agora
Sem culpa nenhuma

Autoria: Mart'nália / Zélia Duncan
Editora: Gege Edições (Brasil e América do Sul) e Preta Music (Resto do Mundo) / Duncan Edições Musicais Ltda

Partitura

08 Pot-pourri Celeuma / Fato Consumado

Não me deixe sem me ouvir falar
Não me faça um troço desse
Depois não adianta mãe pra ajudar
É bronca pra ninguém resolver
Sem você seria pobre e infeliz
E essa tal eu mal conheço
Pois nem que eu estivesse fora de mim
Jamais iria com essa aí
Por um nada você paga
E quem acaba no sal sou eu
Sai comprando sem olhar
O que essa gente quer vender
Encrencado, acusado
Por uma falta que não condiz
Eu prefiro morrer
A dar ouvido a celeuma e lhe perder
Não me deixe sem me ouvir falar
Não me faça um troço desse
Depois não adianta mãe pra ajudar
É bronca pra ninguém resolver

/

Eu quero ver

Você mandar na razão

Prá mim não é
qualquer notícia

Que abala o coração...(4x)

Se toda hora é hora

De dar a decisão
eu falo agora

No fundo eu julgo o mundo

Um fato consumado

E vou-me embora

Não quero mais

De mais a mais
me aprofundar

Nessa história

Arreio os meus anseios

Perco o veio

E vivo de memória...

Eu quero é viver em paz

Por favor me beija a boca

Que louca, que louca!...(2x)

Autoria: Djavan
Editora: Luanda // BMG Music Publishing Brasil Ltda

Partitura

09 Entretanto

Não vá agora deixa eu melhorar
Não fique triste tudo vai passar
É só ciume
Doença que contraí
Porque te amo demais
Mas também é loucura,
loucura tem cura, ciume também
E paixão é o que me faz bem

Entretanto não vá
Não vá me abandonar
Você é o remédio,
Que me tira do tédio
Quando me faz amar

Não vá agora
Lembra do nosso abraço, beijo, sexo demais...
Lembra do nosso ninho, nosso cantinho
E tanto desejo não posso disperdiçar
Lembra da nossa música

Entretanto não vá
Não vá me abandonar
Você é o mistério
Que me tira do sério
Quando me faz amar

Autoria: Mart'nália / Mombaça
Editora: Gege Edições (Brasil e América do Sul) e Preta Music (Resto do Mundo)

Partitura

10 Pretinhosidade

Sim, você sabe de mim
Quando eu não tô afim
Quando eu só quero brincar
Não, sim/mas sim, mesmo que eu diga não
Você não me desdiz, mas me chama atenção

Vamos lavar toda a roupa suja
E mergulhar de cabeça
nos armários da ilusão

Riscos vem à tona
Eu pareço um otário
Com você que é uma pedra em meu caminho
Minha pedra preciosa
Minha preciosidade, minha preciosa idade
Minha presa
Minha fé silenciosa, meu atalho ,meu destino
Minha pretinhosidade, minha festa
Minha seta, minha flecha

Autoria: Mart'nália / Mombaça
Editora: Gege Edições (Brasil e América do Sul) e Preta Music (Resto do Mundo) / Nossa Musica

Partitura

11 Pé Do Meu Samba

Dez na maneira e no tom,
Você é o cheiro bom da madeira
do meu violão
Você é a Festa da Penha,
A Feira de São Cristovão,
É a Pedra e o Sal
Você é a Intrépida Trupe,
A Lona de Guadalupe,
Você é o Leme ao Pontal
Nunca me deixa na mão
Você é a canção que consigo
Escrever afinal
Você é o Buraco Quente,
A Casa da Mãe Joana,
Você é a Vila Isabel
Você é o Largo Do Estácio,
Curva de Copacabana
Tudo o que o Rio me deu!!
Pé do meu samba
Chão do meu terreiro
Mão do meu carinho,
Glória em teu Outeiro
Tudo para o coração
De um brasileiro

Autoria: Caetano Veloso
Editora: Uns Produções Artísticas Ltda

Partitura

12 Renascer Das Cinzas

Vamos renascer das cinzas
Plantar de novo o arvoredo
Bom calor nas mãos unidas
Na cabeça um grande enredo
Ala de compositores
Mandando o samba no terreiro
Cabrocha sambando
Cuíca roncando
Viola e pandeiro
No meio da quadra
Pela madrugada
Um senhor partideiro

Sambar na avenida
De azul e branco
É o nosso papel
Mostrando pro povo
Que o berço do samba
É em Vila Isabel

Tão bonita a nossa escola!
E é tão bom cantarolar
La, la, iá, iá, iá, iá, ra iá
La, ra, iá

Autoria: Martinho da Vila
Editora: BMG Music Publishing Brasil Ltda

Partitura

13 Pot-pourri Casa 1 Da Vila / Tiro Ao Álvaro / Formosa

Aluguei a casa 1 da Vila
Meu amigo mora em frente
E a mulher desse amigo
Anda arranjando tempo quente

Senta a me provocar
Olha a me conquistar
Sorri a me convidar…
Até um cego pode notar

Eu sinto sede
Eu sinto fome
Mas mulher de amigo meu
Pra mim é homem

/

De tanto levar
"frechada" do teu olhar
meu peito até
parece sabe o que
"táubua"
de tiro ao "alvaro"
não tem mais
onde furar, não tem mais


De tanto levar
"frechada" do teu olhar
meu peito até
parece sabe o que
"táubua"
de tiro ao "alvaro"
não tem mais
onde furar, não tem mais


Teu olhar mata mais
que bala de carabina
que veneno estricnina
que peixeira de baiano
Teu olhar mata
mais que atropelamento
de "automóver"
mata mais
que bala de "revórver"

/

Formosa, não faz assim
Carinho não é ruim
Mulher que nega
Não sabe não
Tem uma coisa de menos
No seu coração

A gente nasce, a gente cresce
A gente quer amar
Mulher que nega
Nega o que não é para negar
A gente pega, a gente entrega
A gente quer morrer
Ninguém tem nada de bom sem sofrer
Formosa mulher

Autoria: Monsueto / Flora Matos // Adoniran Barbosa / Oswaldo Molles // Vinicius de Moraes e Baden Powell
Editora: Ed. Copacor - ADDAF // Editora e Importadora Musical Fermata do Brasil Ltda // Tonga - BMG Music Publishing Brasil Ltda

Partitura

14 Pot-pourri Alguém Me Avisou / Sonho Meu

Foram me chamar
Eu estou aqui, o que é que há (2x)
Eu vim de lá, eu vim de lá pequenininho
Mas eu vim de lá pequenininho
Alguém me avisou pra pisar nesse chão devagarinho (2x)

Sempre fui obediente
Mas não pude resistir
Foi numa roda de samba
Que juntei-me aos bambas
Pra me distrair
Quando eu voltar na Bahia
Terei muito que contar
Ó padrinho não se zangue
Que eu nasci no samba
E não posso parar
Foram me chamar.

/

Sonho meu, sonho meu
Vai buscar quem mora longe, sonho meu
Sonho meu, sonho meu
Vai buscar quem mora longe, sonho meu

Vai mostrar esta saudade, sonho meu
Com a sua liberdade, sonho meu
No meu céu a estrela guia se perdeu
E a madrugada fria só me traz melancolia
Sonho meu

Sinto o canto da noite na boca do vento
Fazer a dança das flores no meu pensamento
Traz a pureza de um samba
Sentido, marcado de mágoas de amor
Um samba que mexe o corpo da gente
E o vento vadio embalando a flor

Traz a pureza de um samba
Sentido, marcado de mágoas de amor
Um samba que mexe o corpo da gente
E o vento vadio embalando a flor
Sonho meu

Autoria: D. Ivone Lara // D. Ivone Lara e Délcio Carvalho
Editora: Warner Chappell (Addaf)

Partitura

15 Pot-pourri Todo Menino É Um Rei / Vazio

Todo menino é um rei
Eu também já fui rei
Mas quá!
Despertei

Todo menino é um rei
Eu também já fui rei
Mas quá!
Despertei

Por cima do mar da ilusão
Eu naveguei só em vão
Não encontrei
O amor que eu sonhei
Nos meus tempos de menino
Porém menino sonha demais
Menino sonha com coisas
Que a gente cresce e não vê jamais

Todo menino é um rei
Eu também já fui rei
Mas quá!
Despertei

A vida que eu sonhei
No tempo que eu era só
Nada mais do que menino
Menino pensando só
No reino do amanhã
A deusa do amor maior
Nas caminhadas sem pedras
No rumo sem ter o nó

/

Está faltando uma coisa
Em mim
E é você amor, tenho
Certeza sim
Nossos momentos foram
Algo mais
Sem eles hoje eu não
Tenho paz
Eu vou parar num canto
E me perguntar se vais
Compensar
Todo esse pranto que
Carrego
E eu nego que eu dou
Ah esse amor está fazendo
Tanta falta no meu
Mundo
Vou me perguntar
Está?

Eu não sou de aço
Pois o laço forte
Um bom viver, o bom
Em seu lugar
E como a vida passa
Me resta somente tomar
A decisão
De levantar o pano do
Meu barco
E navegar juntinhos

Autoria: Nelson Rufino / Zé Luiz do Império / Nelson Rufino
Editora: Tapajós - EMI / Warner Chappell // Tapajós - EMI

Partitura

16 Chega

Não, não te quero mais
Agora eu que decido aonde eu vou
Não, não, não suporto mais
Prefiro andar sozinha como sou...

Andar de madrugada feito traça,
Feito barata, feito cupim...
Dizer pra mim que eu gosto mais de mim,
Que eu sou assim e não tem jeito
Vai sair da minha vida
Você vai ter que mudar
Da minha casa, de atitude, Chega!
Ainda mais agora que eu vou viajar
Pra me livrar de você
Não quero mais ser seu amigo, nem inimigo, Nada!

Andar de madrugada feito traça,
Feito barata, feito cupim...
Dizer pra mim que eu gosto mais de mim,
Que eu sou assim e não tem jeito
Pra entrar na minha vida
Você vai ter que mudar
Da minha casa, de atitude, Chega!
Ainda mais agora que eu vou viajar
Pra me livrar de você
Não quero mais ser seu amigo, nem inimigo, Nada!

Pra entrar na minha vida
Você vai ter que mudar
Da minha casa, dos meus amigos, Chega!
Ainda mais agora que eu vou viajei, e me livrei de você
Não quero mais ser seu amigo, nem inimigo, nada!!
Pra você é o fim da estrada
Com você fechei a tampa

Autoria: Mart'nália / Mombaça
Editora: Natasha Produções e Discos Ltda / Gege Edições (Brasil e América do Sul) e Preta Music (Resto do Mundo)

Partitura

17 Pot-pourri Sem Compromisso / Deixe a Menina [part. Chico Buarque]

Você só dança com ele
E diz que é sem compromisso
É bom acabar com isso
Não sou nenum Pai-João
Quem trouxe você fui eu
Não faça papel de louca
Prá não haver bate-boca dentro do salão
Quando toca um samba
E eu lhe tiro pra dançar
Você me diz: Não, eu agora tenho par
E sai dançando com ele, alegre e feliz
Quando pára o samba
Bate palma e pede bis

/

Não é por estar na sua presença
Meu prezado rapaz
Mas você vai mal
Mas vai mal demais
São dez horas, o samba tá quente
Deixe a morena contente
Deixe a menina sambar em paz

Eu não queria jogar confete
Mas tenho que dizer
Cê tá de lascar
Cê tá de doer
E se vai continuar enrustido
Com essa cara de marido
A moça é capaz de se aborrecer

Por trás de um homem triste há sempre uma mulher feliz
E atrás dessa mulher mil homens, sempre tão gentis
Por isso para o seu bem
Ou tire ela da cabeça ou mereça a moça que você tem

Não sei se é para ficar exultante
Meu querido rapaz
Mas aqui ninguém o agüenta mais
São três horas, o samba tá quente
Deixe a morena contente
Deixe a menina sambar em paz

Não é por estar na sua presença
Meu prezado rapaz
Mas você vai mal
Mas vai mal demais
São seis horas o samba tá quente
Deixe a morena com a gente
Deixe a menina sambar em paz

Autoria: Geraldo Pereira / Nelson Trigueiro // Chico Buarque
Editora: Mangione, Filhos e Cia Ltda / ADDAF // Marola Edições Musicais Ltda

Partitura

18 Estácio, Holly Estácio [part. Luiz Melodia]

Se alguém quer matar-me de amor
Que me mate no Estácio
Bem no compasso, bem junto ao passo
Do passista da escola de samba
Do Largo do Estácio
O Estácio acalma o sentido dos erros que eu faço
Trago não traço, faço não caço
O amor da morena maldita do Largo do Estácio
Fico manso, amanso a dor
Holliday é um dia de paz
Solto o ódio, mato o amor
Holliday eu já não penso mais

Autoria: Luiz Melodia
Editora: Warner Chappell

Partitura